Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
  • Mudar contraste
  • Acessível por Libras

b_0_200_16777215_0_0_images_comunicacao_imagens_site_2016_out_2016_casa_web.jpgO movimento mundial de combate ao câncer de mama, conhecido como Outubro Rosa, ganhou a adesão do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará. Durante todo este mês, a sede do TRT/CE ficará iluminada na cor rosa para chamar a atenção da população para a prevenção ao câncer de mama. Internamente, também serão realizadas várias atividades para alertar magistradas e servidoras para a doença que mata anualmente milhares de mulheres.

Durante o outubro rosa, é importante lembrar a relevância do diagnóstico precoce feito através de exames preventivos. Segundo os especialistas, o auto exame da mama é um dos mais importantes. Com ele, a mulher aprende a conhecer seu próprio corpo e a perceber quando algo está errado. Mamografias e ultrassons também devem fazer parte da rotina de exames das mulheres.

A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que a mamografia seja feita a partir dos 40 anos. Já o Ministério da Saúde recomenda que o exame seja feito apenas a partir dos 50 anos. No entanto, não é raro encontrar casos de mulheres que descobriram um câncer de mama antes da idade dita “inicial” para a realização de exames preventivos.

O profissional especialista em mamas é o mastologista, mas ginecologistas e até mesmo clínicos gerais podem fazer requisições para exames de prevenção. Com a mamografia, é possível identificar nódulos que passariam despercebidos ao auto exame. A ultrassom mamária, por outro lado, ajuda a “ver melhor” o tecido mamário de mulheres que possuem muita gordura, fator que dificulta a visualização no resultado da mamografia.b_0_200_16777215_0_0_images_comunicacao_imagens_site_2017_outubro_2017_out_rosa_fortal5.jpg

Fatores de risco
Consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e falta de exercícios físicos são características comuns em mulheres que desenvolvem o câncer. Não ter amamentado nem tido filhos, ou ter sido mãe apenas depois dos 30 anos e ter histórico de câncer de mama na família também pode contribuir para o surgimento da doença. No entanto, mulheres que não apresentam esses fatores de risco também podem ter câncer de mama. O importante é sempre fazer exames preventivos e estar em contato com o médico.