Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
  • Mudar contraste
  • Acessível por Libras

A 4ª Semana Nacional da Conciliação Trabalhista, realizada de 21 a 25 de maio em todo o país, bateu recorde. Os acordos homologados somaram mais de R$ 818 milhões. Nos cinco dias do evento, os 24 Tribunais Regionais do trabalho realizaram 25.783 conciliações.

O balanço final será divulgado ainda esta semana, mas os resultados obtidos até agora superam os bons índices anteriores. Para o presidente do CSJT e do TST, ministro Brito Pereira, o sucesso da edição de 2018 se deve, em grande parte, ao empenho de magistrados e servidores que atuam em centros de conciliação. “Esses são ambientes adequados para as partes resolverem o conflito de modo consensual perante os conciliadores e o juiz. Assim, cumprimos com efetividade o papel de pacificar as relações de trabalho”, destaca o ministro.

O vice-presidente do CSJT e do TST, ministro Renato de Lacerda Paiva, considera que os números demostram o compromisso da Justiça do Trabalho em criar uma cultura de conciliação. “É o meio mais eficiente, célere e viável de solução de conflitos. Uma solução amigável é sempre melhor do que um litígio’’, afirma.

Durante os cinco dias de evento, os 24 TRTs se dedicaram à resolução do maior número possível de litígios por meio da conciliação. Também foram inaugurados Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas da Justiça do Trabalho (Cejusc-JT). O ministro vice-presidente do CSJT, que coordena a Comissão Nacional de Promoção da Conciliação, prestigiou a inauguração de novos centros nos TRTs da 5ª Região (Bahia), da 12ª Região (Santa Catarina) e da 17ª Região (Espirito Santo). A 19ª Região (Alagoas) também lançou um novo centro.

(Divisão de Comunicação Social do CSJT)