Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
  • Mudar contraste
  • Acessível por Libras

O principal sistema de plantio do sítio é em forma de mandala
O principal sistema de plantio do sítio é em forma de mandala

Viver sem produzir lixo parece algo inconcebível ao homem comum. No sítio Theophilândia, porém, essa realidade tornou-se possível graças às práticas sustentáveis de um sistema de produção agrícola-social chamado de permacultura. Para conhecer a iniciativa, um grupo de 13 servidores da Justiça do Trabalho do Ceará visitaram o local nesta terça-feira (5/6), quando se é comemorado mundialmente o Dia do Meio Ambiente. A ação fez parte das atividades que a Unidade de Gestão Socioambiental do TRT/CE (Ecosétima) preparou para marcar a data.

Veja mais fotos da visita aqui.

Hugo apresenta a plantação feita a partir do tratamento das águas descartadas pelas pias da casa
Hugo apresenta a plantação feita a partir do tratamento das águas descartadas pelas pias da casa

O Theophilândia é um sítio de 2.250 m² que fica em Caucaia. Ele foi idealizado por Hugo Theophilo, um analista de redes de T.I. que vivia cansado do ritmo da cidade grande e questionava o consumismo exacerbado da nossa sociedade. Hoje agricultor, Hugo recebeu o grupo do TRT/CE numa manhã que combinou uma roda de conversa com troca de experiências, caminhada pelo sítio para demonstração do sistema sustentável adotado na propriedade e um lanche de alimentos produzidos artesanalmente no próprio local, com pães de fermentação natural, manteiga ghee e kombucha, uma bebida probiótica de origem chinesa, obtida a partir da fermentação de chás.

O consumo dos resíduos orgânicos pelas galinhas é etapa fundamental do processo implantado no sítio
O consumo dos resíduos orgânicos pelas galinhas é etapa fundamental do processo implantado no sítio

A ideia de construir a habitação sustentável surgiu há oito anos. Abraçando um estilo de vida alternativo, Hugo relata que a permacultura permitiu que ele zerasse a emissão dos resíduos orgânicos da cozinha e transformasse-os em insumo fertilizante para várias formas de agricultura doméstica. "A permacultura é uma ferramenta emancipatória. Com ela descobri que lixo não existe, o que existe é desequilíbrio. Resíduo não é problema. Quando aprendemos a reaproveitá-lo, ele gera vida", explica o agricultor.

O agricultor demonstra em um fluxograma o caminho de transformação dos resíduos do sítio
O agricultor demonstra em um fluxograma o caminho de transformação dos resíduos do sítio

O fluxo dos resíduos orgânicos produzidos passa por galinhas, minhocas e jardim, até retornarem para a cozinha em forma de comida. No sítio, também há tratamento e reutilização de águas da casa (pias, chuveiros e sanitários) por meio de uma fossa ecológica. "Isso rearmoniza a habitação com os ciclos naturais", conta Hugo.

A experiência no sítio foi elogiada por todos os participantes. "Sinto que é muito importante nossa transformação no dia a dia para que possamos valorizar mais a natureza e passar isso aos filhos", afirmou a servidora Adrienne Garcia. Já para Andreza Coelho, passar uma manhã num ritmo mais calmo foi fundamental. "É muito agradável ouvir os sons do ambiente", referiu-se a servidora ao gorjeio de diversos pássaros que podiam ser ouvidos no momento.

Ao final da vivência, os participantes provaram kombucha e pães artesanais
Ao final da vivência, os participantes provaram kombucha e pães artesanais

Oficinas - Além de complementar a renda com a venda dos alimentos que produz, o agricultor também realiza oficinas de agricultura doméstica, permacultura, compostagem, aquaponia e produção de pães e bebidas fermentadas, além das visitas guiadas ao sítio. Cerca de mil pessoas já passaram pelas capacitações. Os interessados podem buscar a programação no Instagram @hugotheophilo.

Permacultura - O termo foi criado nos anos 70, na Austrália, por Bill Mollison e David Holmgren e abriga uma grande multidisciplinaridade. Engloba o planejamento e execução de ocupações humanas sustentáveis, unindo práticas ancestrais a modernos conhecimentos das áreas de ciências agrárias, engenharias, arquitetura e ciências sociais, todas abordadas sob a ótica da ecologia. O objetivo é garantir a estabilidade de ecossistemas naturais, promovendo energia, moradia e alimentação humana de forma harmoniosa com o ambiente.

Semana do Meio Ambiente - A programação da Semana prossegue. Nesta quinta-feira (7/6), uma roda de conversa sobre o Parque do Cocó será coordenada por Leonardo Borralho, da Secretaria do Meio Ambiente do Ceará, na Sala de Sessões do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (Rua Jaime Benévolo, 21, Centro), a partir das 14 horas. No domingo (10/6), o grupo Bike Anjo, que mobiliza e introduz a vivência da bicicleta no dia a dia das pessoas, promoverá aulas aos presentes de como andar sobre o transporte de duas rodas. A atividade vai acontecer durante toda a manhã, das 8h30 às 11h30, na Praça Luíza Távora (Av. Santos Dumont, 1589, Aldeota).

Veja mais fotos da visita aqui.